Nossas redes sociais

Vale a pena abrir empresa para representante comercial?

Se você é representante comercial, em algum momento se perguntou se vale a pena abrir uma empresa para você, afinal de contas, quais serão as vantagens? O que seria diferente?

Neste post vamos falar tudo o que precisa saber sobre o assunto e se, de fato, vale ou não a pena abrir a empresa.

Boa leitura!

O que é uma empresa para representante comercial?

Uma empresa de representante comercial faz a intermediação entre um fornecedor ou produtor de um item e os seus consumidores.

Assim, a ideia é facilitar a relação entre quem cria o produto e quem compra.

Entretanto, o representante comercial não tem nenhuma relação direta com o fornecedor.

O que é preciso para abrir uma empresa para representante comercial?

Par que você consiga abrir uma empresa para representante comercial, inicialmente é preciso ter um registro no Conselho Regional dos Representantes Comerciais – Core.

Além disso, deve seguir algumas regras exigidas por lei, como apresenta o artigo 4º da lei nº 4.886 de 9 de dezembro de 1965, que fala sobre o representante comercial.

Quais são os formatos de empresa mais comuns para representante comercial?

Os formatos de empresa para representante comercial são:

– EIRELI:

EIRELI significa ser um empresário individual de responsabilidade limitada.

Assim, a responsabilidade se limita ao capital social investido com uma proteção do patrimônio do empresário, ou seja, do quanto ele pode faturar e contratar funcionários.

– Sociedade Limitada:

A Sociedade Limitada serve para o representante comercial que não quer trabalhar com sócios.

Dentro desse modelo o seu patrimônio é protegido contra a falência da empresa, caso ela venha a acontecer.

– Sociedade Unipessoal – SLU:

Por fim, temos a SLU, conhecida mais como Sociedade Unipessoal.

Neste caso, a SLU é uma opção quando não é necessário um sócio para abrir a empresa, ou seja, mesmo com o termo “sociedade”, é somente você que irá administrar o negócio.

Além disso, um dos pontos favoráveis é que, caso a empresa venha a ter problemas financeiras, chegando à falência, os seus bens como pessoa física, não pode ser utilizado para quitar qualquer tipo de dívida do negócio.

Mesmo que o MEI faça parte de um formato de empresa e não exige sócios, você não consegue abrir uma empresa para representante comercial dentro desse modelo.

A tabela de atividades que são permitidas dentro do MEI menciona somente as que não requerem nenhum registro dentro do conselho de classes.

Mas, como mencionamos anteriormente, não se pode se tornar um Representante Comercial sem o registro no Core.

Que regimes jurídicos são interessantes na representação comercial?

Além de definir o formato da sua empresa, você precisa também definir quais legislações o negócio irá seguir, entre:

  • Simples Nacional;
  • Lucro Presumido;
  • Lucro Real.

Desde janeiro de 2015, representantes comerciais passaram a ter a chance de atuar como Simples Nacional.

Nesse caso, existe a unificação dos impostos que ficam entre 16,93% até 22,45% sobre o faturamento.

Assim, o representante comercial conta com uma burocracia menor e impostos mais simplificados.

Entretanto, é necessário ter um contador para avaliar com qual regime é mais vantajoso para você, se o Simples Nacional é de fato mais interessante ou é o Lucro Presumido ou Real.

Quais são os pontos de atenção para saber se é válido abrir uma empresa para representante comercial?

Agora que você já sabe o que fazer para iniciar o processo de abertura de uma empresa para representante comercial, chegou o momento de avaliar alguns pontos para entender se vale a pena ou não ter uma empresa para representante comercial.

O que é preciso avaliar na hora de escolher abrir uma empresa?

É essencial que você tenha um bom veículo, pois, como você é autônomo, a empresa não vai custear a sua locomoção, manutenção do veículo, entre outros.

Além disso, é importante levar em consideração também o tempo de locomoção, pois, o trânsito é um fator de atenção, já que ele pode te impedir de fazer uma quantia significativa de visitas no dia a dia.

Com uma empresa você terá alguns gastos adicionais como ISS do município, Imposto de Renda e encargos, além do seu registro do Core.

Calcule todos esses detalhes e veja se o custo total vai valer a pena.

Se possível, veja qual é o valor de mercado de um representante comercial, a média que uma empresa ganha a mais, por ter a credibilidade de um CNPJ e se vale a pena pagar por esses custos.

Você pode também parar para analisar situações em que acabou perdendo uma oportunidade porque não tinha um CNPJ, por exemplo, já que grandes empresas tendem a fazer negócios somente com outras empresas.

Um dos pontos positivos é que você não terá limites de ganhos, podendo representar empresas e produtos de diversos setores e assim aumentar os lucros.

Por fim, você pode finalizar a sua análise respondendo para si mesmo as seguintes questões:

  • Que empresas eu poderia representar que me dariam um maior retorno financeiro?
  • As empresas que exigem um CNPJ conseguem cobrir, com as comissões, os gastos que terei como representante comercial?

Analisando esses dois itens você também terá maior facilidade de compreender e somar se é bom ou não abrir uma empresa para representante comercial.

Vale a pena abrir empresa para representante comercial?

Diante de tudo o que colocamos aqui, a escolha de abrir empresa para representante comercial vai variar de acordo com o seu perfil.

Portanto, é preciso avaliar gastos e benefícios com ou sem um CNPJ, mesmo que com a legalização do mercado como um todo, ela tende a ser positiva, mas, é preciso avaliar a sua realidade.

Outros conteúdos

Gostou do conteúdo?

Nossa equipe é especializada e capacitada para atender sua empresa. Entre em contato com um de nossos consultores.