Nossas redes sociais

Controle financeiro para pequenas empresas: Guia Completo

Conseguir implementar um controle financeiro nas pequenas empresas é extremamente importante para que você consiga manter as economias da empresa em dia, facilitando a expansão e aumentando a lucratividade.

Para te ajudar nesse processo, criamos um guia completo onde apontaremos todos os passos necessários que devem ser seguidos para que consiga implantar um controle financeiro de qualidade e que gere bons frutos no futuro.

Boa leitura!

Guia Completo para implantar um controle financeiro nas pequenas empresas

#1 – Comece controlando o fluxo de caixa:

O ponto de partida para você conseguir implantar um controle financeiro nas pequenas empresas é ter um fluxo de caixa.

Ao acompanhar e conseguir registrar todo o dinheiro que entra e sai na sua empresa, você vai poder montar um fluxo.

Um fluxo nada mais é que um padrão das suas movimentações de dinheiro.

Com esses dados em mãos você vai conseguir entender melhor quais são as receitas e as despesas da empresa.

Assim, será muito mais fácil realizar a projeção das contas no futuro.

Com um controle de fluxo de caixa bem organizado é possível você comparar as contas a receber e as contas a pagar, permitindo assim uma melhor visualização do resultado financeiro.

O ideal é que não se apegue no fato de o saldo ser positivo ou negativo, focando lá na frente e não no que está aparecendo atualmente.

#2 – Controle financeiro nas pequenas empresas – Classifique o quanto a empresa recebe e o quanto tem para pagar:

Para manter o fluxo de caixa em dia você precisa saber quais são todas as movimentações e transações da empresa, quando elas acontecem.

Se você vai pagar por um conserto de um computador, então registre o quanto ele custou para a empresa.

Controlar os valores e os prazos é muito importante para criar estratégias de pagamentos, por exemplo, e negociar prazos melhores com cada um.

Conhecer e testar sistemas alguns sistemas de gestão financeira que seja adequado à sua empresa, pode lhe trazer mais resultados, uma vez que é possível realizar registros de maneira automática, facilitando o controle e a segurança contra possíveis erros humanos.

#3 – Faça projeções das contas e dos lucros:

Com as entradas e saídas da sua empresa muito bem feitas, você pode criar um plano de contas, onde irá controlar tanto as contas que tem para a pagar quanto para receber no futuro.

Assim, será muito mais simples alinhar as suas contas a receber e contas a pagar.

Neste caso, é necessário realizar uma projeção de caixa, que é a antecipação das suas contas em semanas e meses.

Para empresas que tem clientes fixos, por exemplo, acabam projetando contas e lucros por até um ano.

Entendendo como a sua empresa vai pagar e o que tem para receber fica mais simples fazer as projeções do futuro.

#4 – Controle financeiro nas pequenas empresas – Defina o seu capital de giro:

O capital de giro é todo o dinheiro que a sua empresa tem que pode ser utilizado. Ou seja, ele pode ser considerado uma reserva que garante que a sua empresa se mantenha em pé.

Assim, você controla o que recebe das suas vendas para poder realizar pagamentos como:

  • Folha de pagamento de funcionário;
  • Fazer compras para aumentar o estoque;
  • Pagar contas tradicionais como aluguel, água, luz e outros.

Para conseguir manter o capital de giro da sua empresa equilibrada é preciso saber qual é a média de tempo para você receber o dinheiro dos clientes e comprar novos produtos.

Portanto, você não vai correr o risco de vender todo o seu estoque, mas não ter dinheiro para comprar novamente, pois o dinheiro ainda não chegou na empresa, devido aos formatos de pagamento da empresa.

#5 – Crie um fundo de reserva para a sua empresa:

Toda empresa, por mais organizada que ela seja, sobretudo àquelas que tenham entradas e saídas de novos projetos, acabam tendo imprevistos.

Sabe aquele projeto que está levando mais tempo para ser finalizado do que o previsto?

É natural que a empresa precise contratar freelancers para ajudar no projeto, criando assim um gasto extra para a empresa.

Outro problema muito comum é o computador parar de funcionar e a empresa precisa arcar com esse custo rapidamente para que os projetos tenham andamento.

Qualquer uma dessas situações é comum nas empresas que tenham clientes recorrentes, já que empreender é saber que o imprevisível pode acontecer.

Para diminuir o impacto desses problemas dentro da área financeira da sua empresa, você pode criar um fundo de reserva para amortecer esses gastos.

Para isso é preciso direcionar parte do lucro da empresa para uma conta reservada, que pode ser utilizada somente em casos de emergência.

#6 – Controle financeiro nas pequenas empresas – Acompanhe o desempenho da sua empresa:

Chegando até aqui, está na hora de você saber se o caminho que trilhou até aqui está correto e para isso vai ser necessário acompanhar o desempenho da empresa.

Uma ótima maneira de fazer isso de forma prática é com relatórios e demonstrativos como:

Com o tempo, enquanto for se organizando e dominando os indicadores financeiros de sua empresa, será muito mais simples verificar a situação da sua empresa e entender os melhores momentos para expandir, investir e contratar novos colaboradores.

Se você ainda tem dúvidas sobre como ter melhores resultados no controle financeiro da sua empresa e ainda não sabe por onde começar, seja na implantação de sistemas, quais informações analisar para tomar as melhores decisões, é fundamental você ter um acompanhamento de quem realmente entende.

Aqui na Grantime, temos especialistas em finanças que irá realizar um diagnóstico financeiro da sua empresa e implantar soluções e processos que se adaptam ao seu dia a dia, para que sua empresa tenha mais lucros.

Então, se você quer ter melhores resultados e ainda não sabe por onde começar, entre em contato agora para podermos te ajudar!

Outros conteúdos

Gostou do conteúdo?

Nossa equipe é especializada e capacitada para atender sua empresa. Entre em contato com um de nossos consultores.