Métricas. Todo mundo os quer, todo mundo precisa delas, mas nem todo mundo sabe lê-las. E as métricas para e-commerce são essenciais para quem quer saber se seu negócio está performando.

E por falar em e-commerce, sobre o mundo digital, ele nos oferece muito mais possibilidades se comparada à loja física, principalmente em se tratando de correção de rotas e ações mais assertivas. Você não pode dizer quantas pessoas veem seu outdoor ao longo da estrada, mas você pode ver quantas pessoas acessam seu site. Você não pode saber quantas pessoas foram ao seu restaurante depois de ver um anúncio no jornal da comunidade, mas pode saber quantas pessoas vieram ao seu site clicando em um banner.

E isso nos leva a uma das belezas do mundo digital, que não é mágico, é mensurável.

Em comparação com outros esforços de marketing, o digital oferece muito mais visibilidade para comportamentos e ações. Mas antes de chegarmos às métricas que podem melhorar o desempenho do seu e-commerce, é preciso que você entenda quais devem ser medidas? E por que algumas pessoas dizem KPIs? Eles são a mesma coisa?

Tire essas e muitas outras dúvidas no artigo a seguir!

O que é uma métrica?

Uma métrica é qualquer medida quantificável e definida de forma consistente do desempenho do site do e-commerce. Exemplos de métricas de comércio eletrônico relevantes variam da taxa de conversão ao valor médio do pedido, da taxa de abandono do carrinho até as fontes de tráfego.

A lista de métricas para e-commerce é longa e por um bom motivo. Google Analytics, mídia social, sua loja online, páginas de produtos, homepages, check-out e carrinhos de compras — todos esses são fontes de dados ricas que capturam dados quantificáveis, prontos para sua interpretação e medição de tendência ao longo do tempo.

O que é um KPI?

KPI significa  Key Performance Indicator, ou indicador chave de desempenho. Embora uma métrica seja qualquer medida quantificada, um KPI é uma  métrica importante. Esses são os números que você rastreia para crescimento.

Embora as visitas ao site possam ser importantes, os pedidos podem ser seu KPI. Normalmente, um punhado de números extremamente importantes é como você está sendo avaliado. Estes são seus KPIs.

Qual é a diferença entre uma métrica e um KPI?

Então, qual é a diferença entre uma métrica e um KPI, especialmente porque eles são frequentemente trocados? Vamos começar com o fato de que as métricas medem o processo, enquanto os KPIs medem o desempenho desses processos. Em outras palavras, os principais indicadores de desempenho são metas subjetivas e específicas que você deseja que seu e-commerce alcance.

Por exemplo, o valor médio do pedido é definitivamente uma métrica, mas não é um KPI. Você deve ser capaz de usar suas métricas (e os KPIs que define para elas) para moldar o futuro de seu e-commerce da maneira que desejar.

E, finalmente, suas métricas precisam ser relevantes para seu negócio. Se o marketing por e-mail for uma parte crítica de sua estratégia, a CTR (taxa de cliques) por e-mail deve ser  considerada seriamente. Alternativamente, se o aumento do valor médio de vida do cliente for uma parte crítica de sua estratégia, o AOV (average order value ou valor do ticket médio),deve ser considerado seriamente. 

Quais métricas para e-commerce devo observar?

Para saber se seu negócio eletrônico está performando, fique atento às seguintes métricas:

1. Vendas totais (receita total)

As vendas totais, expressas como uma quantidade de dinheiro, são um dos melhores indicadores do desempenho do seu e-commerce. É um ótimo exemplo de “uma métrica principal” que você pode usar para medir o crescimento geral e a dinâmica de seu negócio.

O total de vendas é um valor tão valioso porque abrange praticamente todas as suas atividades de comércio eletrônico – marketing, geração de tráfego, otimização no local, desenvolvimento de produto e assim por diante. Contanto que sua receita esteja aumentando mês a mês, você sabe que está fazendo algo certo.

2. Taxa de conversão (CR)

A boa e velha taxa de conversão. É o Santo Graal das métricas de desempenho para varejistas. E muito tempo e esforço são gastos em campanhas de otimização da taxa de conversão.

Sua taxa de conversão representa a porcentagem de visitantes que fazem uma compra. É calculado dividindo o número de sessões do site com uma transação pelo número total de sessões (visitas individuais ao seu site), durante um período específico. Uma “sessão” de site constitui uma interação independente com seu site, seja por três segundos ou três horas.

3. Valor médio do pedido (AOV)

O valor médio do pedido é o valor médio de uma única compra (de um ou mais itens) feita por meio de seu site. O AOV é calculado dividindo-se a receita total em um determinado período pelo número total de pedidos feitos no mesmo período. 

4. Frequência de compra

A frequência de compra é o número de compras que um cliente médio faz em um determinado período, geralmente um ano. Para calcular a frequência de compra, divida o número total de pedidos pelo número de clientes únicos. 

5. Taxa de Retenção

Seu período de retenção é o tempo que um cliente médio permanece ativo. Os clientes geralmente são considerados inativos se não fizerem uma compra por mais de seis a doze meses. 

6. Lifetime Value (LTV)

A Lifetime Value (LTV), ou  vida útil do cliente, é calculada multiplicando três métricas: valor médio do pedido, frequência de compra e período de retenção. Vejamos um exemplo: digamos que o valor médio de uma compra em sua loja seja R$ 100. E, em média, os clientes fazem cinco compras por ano. Seu período de retenção é de dois anos. Para calcular seu LTV: R$ 100 x 5 x 2 = R$ 1000.

7. Taxa de abandono do carrinho

A taxa de abandono do carrinho é a porcentagem de visitantes que deixam seu site sem fazer uma compra após adicionar um produto ao carrinho de compras. O abandono do carrinho é uma métrica abrangente que é determinada por uma série de microconversões. Especificamente, são eles: clicar no botão “Continuar para o checkout”, prosseguir da página do carrinho para o formulário de checkout e concluir o pagamento com sucesso durante o checkout.

8. Taxa de Churn

A taxa de Churn é uma métrica usada para saber quanto a empresa perdeu de clientes ou receita. Ela é calculada dividindo a quantidade de clientes que perdeu até o final do período total, comparado aos clientes que iniciaram a jornada. 

Por exemplo, se você perdeu 20 clientes de 100 que iniciaram, a taxa de Churn é de 20%. Ou se sua empresa iniciou o ano com 100 clientes fiéis, mas encerrou com 75, então a taxa de perda será de 25%

9. Custo por aquisição (CAC)

Seu custo por aquisição de cliente (CAC) é a quantidade de dinheiro que você precisa gastar para conquistar um novo cliente. Pode ser uma métrica difícil de calcular porque requer que você coloque um número em todas as suas atividades de marketing, incluindo a otimização de mecanismos de pesquisa.

Para calcular o CAC, divida seu gasto total com marketing de um determinado período pelo valor total de novos pedidos. Por exemplo, se uma empresa gasta R$ 1.000 em marketing em um período de 30 dias e gera 100 novos clientes, o CAC médio é R$ 10.

Onde as métricas para e-commerce estão alojadas?

Você pode acompanhar a maioria das principais métricas no Google Analytics. Mais importante ainda, você deve se familiarizar com a seção “Acompanhamento de comércio eletrônico” e relatórios obrigatórios do Google Analytics para otimização de e-commerce. 

Também é essencial mencionar que as métricas são mais bem compreendidas no contexto dos segmentos. Analisar métricas que são específicas para clientes novos vs. clientes recorrentes, tipo de dispositivo, origem de tráfego, país e muito mais, permitirá que você identifique as melhores áreas para o crescimento das vendas.

Ao analisar essas métricas é possível ter uma visão geral de seu site de e-commerce e identificar seu negócio está performando, ou se são necessários ajustes. E apesar de todo o conhecimento necessário, como listamos acima, ele é muito mais dinâmico que uma loja física.

Por isso, sempre que possível verifique suas métricas para e-commerce e corrija aquilo que for necessário. Desta maneira, terá sucesso com sua loja virtual. E se gostou de nosso artigo, nos siga em nossas redes sociais. Estamos no Facebook, Instagram, LinkedIn e Youtube sempre compartilhando novidades e informações valiosas para você e seu negócio!